27/03/2010

Como preparar um Seminário Acadêmico



Seminário


O essencial é selecionar as informações mais importantes e transmiti-las ao público com clareza. Para que um seminário seja eficiente, o aluno precisa se sentir um especialista sobre o assunto que vai expor e ser claro ao apresentar suas ideias. Ele deve passar ao público o que considera mais importante e, ao tomar o lugar que geralmente é do professor, pensar na melhor maneira de fazer isso.

De acordo com Schneuwly, essa atividade é "um instrumento privilegiado de transmissão de diversos conteúdos", mas, para que seja realmente eficiente, é necessário que "estratégias concretas de intervenção e procedimentos explícitos de avaliação sejam adotados". O pesquisador chama a atenção para essas funções do professor porque, mesmo sendo o seminário um dos gêneros orais mais comuns em classe, ele não recebe a atenção devida a um conteúdo de ensino. "Muitas vezes, o professor propõe um tema e pede que se faça um seminário sobre ele. Esquece-se, no entanto, de que não é possível adivinhar como prepará-lo de maneira adequada", reforça Maria Aparecida de Freitas Cuer, coordenadora pedagógica da EMEF Paulo Duarte, em São Paulo.

Uma boa apresentação começa com a introdução, em que o estudante delimita o que será tratado, legitima as razões de suas escolhas e mobiliza a atenção e a curiosidade dos ouvintes. Ao planejar o que será dito, o apresentador deve tentar antecipar algumas reações da plateia, prevendo o que fará mais sucesso ou será de difícil assimilação e, por isso, necessita de apoio escrito, como números - que devem estar registrados nos cartazes ou slides (conheça na próxima página a experiência da professora Regina Pereira da Silva, que promoveu com a turma um seminário sobre o meio ambiente).

Considerar os conhecimentos e o interesse do público é uma característica dos seminários. É por isso que não basta dizer para o aluno seguir um roteiro e falar continuamente, sem nem sequer notar quando alguns parecem interessados no tema e outros mostram que estão cheios de dúvidas. Provocar os colegas em busca de uma reação, questionar se todos estão entendendo ou colocar uma questão chamando para um debate são maneiras interessantes de interagir.

Não se esqueça de que a turma toda precisa ser orientada quanto à estrutura do seminário, ou seja, a organização do tempo de fala de cada integrante e as regras para a participação dos ouvintes - se podem pedir esclarecimentos durante a fala do colega ou apenas no fim, por exemplo (nesse caso, quem está na plateia anota o que deseja saber e espera para retomar a ideia mais adiante).
 
 
ETAPAS DE UM SEMINÁRIO
 
1 Pesquisa



Na teoria.



Ao buscar em diferentes fontes as informações a ser apresentadas em seminários, é necessário distinguir entre o essencial e o secundário. Além disso, os dados devem ser traduzidos para a linguagem do público, favorecendo a transmissão da informação com clareza.



Na prática



Para aprender sobre o meio ambiente, a turma de Paragominas se dividiu. Cada grupo ficou responsável por um tema e consultou internet, livros didáticos e jornais nacionais e regionais em busca de dados sobre os rios que cruzam a cidade e o corte de árvores nativas.

2 Modelo



Na teoria



A turma precisa conhecer produções da mesma natureza para ter referências e poder refletir sobre esse gênero do oral. Como focar um tema, que informações destacar nos registros de apoio e como interagir com o público e chamar a atenção para os dados mais importantes é primordial.



Na prática



A professora Regina mostrou à classe trechos de gravações de seminários realizados por turmas mais velhas e por outros professores da escola. Sua intenção era levar a sala a pensar tanto sobre a postura de quem fala quanto sobre as formas de participação de quem ouve.



3 Ensaio ou simulação



Na teoria



Muito mais do que um treino, esse é um momento de reflexão sobre o trabalho que está sendo organizado. Para que todos notem os pontos altos e baixos da apresentação, é interessante gravar ou filmar o grupo. Dessa maneira, fica fácil determinar como a fala pode ser aprimorada.



Na prática



Antes de apresentar os trabalhos para turmas de outra escola, os grupos ensaiaram bastante, tendo como plateia os próprios colegas de classe e a diretoria. A atividade serviu para apontar as dúvidas mais frequentes dos ouvintes e o que ainda precisava ser aprofundado.

 

4 Registro



Na teoria



Da pesquisa ao dia da apresentação, pequenas anotações, relatórios e esquemas são a base de organização do seminário. O apoio exibido na parede serve para guiar aquele que fala e para a turma acompanhar seu raciocínio - mas não apenas para ser lido.



Na prática



Os registros escritos acompanharam todas as etapas do trabalho em Paragominas. De cada fonte, as crianças retiraram o que consideravam importante e tomaram notas. Em duplas e individualmente, determinaram os tópicos a ser usados como apoio no seminário.

2 comentários:

  1. Olá, meu nome é Heráclito Barbosa!

    Gostei muito do texto "Como preparar um Seminário Acadêmico" espero que o sebhor mestre adcione-me em seus contatos eletrônicos:facebook (hdbarbosa1), msn (heraclitobarbosa@hotmail.com) e yahoo (tataheraclitobarbosa@yahoo.com.br), gosto muito de pessoas sábias.

    ResponderExcluir
  2. Olá, meu nome é Heráclito Barbosa!

    Gostei muito do texto "Como preparar um Seminário Acadêmico" espero que o sebhor mestre adcione-me em seus contatos eletrônicos:facebook (hdbarbosa1), msn (heraclitobarbosa@hotmail.com) e yahoo (tataheraclitobarbosa@yahoo.com.br), gosto muito de pessoas sábias.

    ResponderExcluir